Sobre o Plano de Sa├║de Trasmontano

Fam├şlia Reunida

Trasmontado ├ę o nome dado a quem nasce em Tr├ís-dos-montes, prov├şncia da regi├úo Norte de Portugal. A exemplo de outras regi├Áes do portuguesas e tamb├ęm da Europa, Tr├ís-dos-montes perdeu boa parte da popula├ž├úo no in├şcio do s├ęculo passado que saia em busca de novos horizontes por conseq├╝├¬ncia do p├│s-guerra, que deixou no abismo social e econ├┤mico muitos dos pa├şses do chamado velho mundo.

O Brasil foi um dos destinos escolhidos por milhares destes imigrantes europeus. De Tr├ís-dos-montes vieram portugueses que tinham na bagagem muita garra e desejo de vit├│ria, al├ęm de larga experi├¬ncia na produ├ž├úo agr├şcola, uma das ├óncoras econ├┤micas do Brasil naquela ├ępoca. Por aqui, os trasmontamos procuraram permanecer unidos como estrat├ęgia de for├ža para que pudessem vencer em um ambiente desconhecido.

N├úo demorou muito, para que estes portugueses rec├ęm-chegados ao Brasil tivessem a ideia de criar uma entidade filantr├│pica, sem fins lucrativos, para garantir atendimento de sa├║de de qualidade, inicialmente, apenas ├á pr├│pria col├┤nia de imigrantes. Assim, em 28 de maio de 1932, nasceu o Centro Trasmontando de S├úo Paulo, em um espa├žo gentilmente cedido, na rua Roberto Simonsen, no centro da cidade de S├úo Paulo.

A primeira diretoria, formada por cinco membros, foi presidida por Al├şpio Fernandes. Uma sede independente, ainda alugada, logo passou a funcionar na rua 7 de Abril. Em 1938, o im├│vel no n├║mero 294 da rua Tabatinguera, no centro da cidade de S├úo Paulo, foi adquirido para abrigar, definitivamente, a sede da entidade. Isto foi poss├şvel, gra├žas ao trabalho ├írduo dos associados que se empenhavam pessoalmente em tarefas de arrecada├ž├úo de fundos, realiza├ž├úo de eventos e na amplia├ž├úo do quadro de s├│cios, para que a entidade ganhasse consist├¬ncia.

At├ę 1950 foram atra├şdos cerca de dez mil s├│cios, com atendimento na capital, regi├úo do ABC e Baixada Santista. No in├şcio, eram aceitos apenas homens portugueses. Anos depois, o plano de sa├║de foi aberto aos familiares dos associados e, em 1942, em nova fase de abertura do quadro associativo, foi oferecido ├á sociedade em geral, desde que o interessado fosse indicado por um membro do Trasmontano.

No per├şodo de 1936 a 1937, o Centro Trasmontando figurou como o plano de sa├║de com os melhores m├ędicos e hospitais de S├úo Paulo. Mas naquela ├ępoca, o governo brasileiro tamb├ęm passou a oferecer um excelente atendimento m├ędico-hospitalar gratuito ├á popula├ž├úo, passando a ser um forte concorrente das empresas administradoras de planos de assist├¬ncia m├ędica, ficando o mercado estagnado por longos anos.

Em meados da d├ęcada de 80, per├şodo em que o setor j├í estava consolidado e o ambiente pol├ştico-econ├┤mico era amplamente favor├ível , O Trasmontano colocou em pr├ítica um agressivo plano de expans├úo que deu in├şcio a seu atual posicionamento.

Por quase 10 anos, a Trasmontano viveu um ritmo de crescimento tão vertiginoso quanto temeroso para sua solidez financeira. Isto porque, o modelo de expansão adotado não era suficientemente sustentável.

E novamente, a garra herdada de nossos precursores de Tras-dos-montes impulsionou alguns diretores e colaboradores a colocar em pr├ítica uma for├ža-tarefa que teve por objetivo estancar todos focos de perda que afetavam a entidade e, junto com um time de fi├ęis colaboradores, colocou a Trasmontano novamente na rota do crescimento fundamentado na transpar├¬ncia de gest├úo e no compromisso com os milhares de associados e in├║meros parceiros.

A for├ža de uma marca respeitada somada aos esfor├žos exibidos neste recente passado de luta garantiu a plena recupera├ž├úo administrativa da Trasmontano, com direito ├á expans├úo do patrim├┤nio com a importante aquisi├ž├úo do hospital IGESP e ainda permitiram transformar em orgulho os 84 anos de hist├│ria deste exemplo de empreendedorismo portugu├¬s.